PREVISÃO DO TEMPO
COTAÇÕES
Coronel Fabriciano
Min: 16C   Max: 33C
Ipatinga
Min: 17C   Max: 33C
Santana do Paraíso
Min: 16C   Max: 32C
Timóteo
Min: 16C   Max: 32C
Cadastre-se
Redes Sociais 
 
Cidades
13/03/2013 - 00:00

Viúva de Rodrigo Neto ainda não sabe o que fazer


Beatriz de Oliveira: “Seja por qual motivo for, o que quer que ele tenha feito a quem quer que seja, não precisavam tirar a vida dele desse jeito”


FOTO: LAIRTO MARTINS

Para se preservar a viúva de Rodrigo Neto aceitou ser fotografada na penumbra
IPATINGA – Na tarde desta terça-feira (12), a viúva do repórter policial Rodrigo Neto de Faria, 38 anos, assassinado com três tiros no início da madrugada da última sexta-feira (08), no bairro Canaã, se pronunciou pela primeira vez após o crime. Natural de Coronel Fabriciano, embora tenha ido ainda pequena morar em Caratinga, Lourdes Beatriz de Oliveira Faria, a ‘Bia’, de 33 anos, aceitou receber a reportagem do jornal VALE DO AÇO na residência da família, no bairro Cidade Nobre. Mesmo ainda muito abalada, ela falo durante cerca de 40 minutos. Entre declarações e choros, comentou sobre a morte do marido, sua relação com a família, e admitiu: por enquanto ainda não sabe o que vai fazer de sua vida depois do trágico acontecimento.

Desde o enterro do jornalista, na manhã do último sábado (09), ‘Bia’ e o filho Arthur, de seis anos, foram para a casa dos familiares em Caratinga. Mas ela e o garoto tiveram que retornar na manhã desta terça. Vieram acompanhados da mãe de ‘Bia’, a dona de casa Maria Rosa, e de seu irmão, José Carlos. Os dois estão fazendo companhia à viúva e o menino em sua casa, alugada exatamente no dia anterior à morte de Rodrigo.

‘Bia’ explicou que está de novo em Ipatinga para resolver alguns quesitos, vários trâmites burocráticos que envolvem o caso, como obter a certidão de óbito, já que o corpo foi sepultado sem o documento; tentar conseguir a carteira de trabalho do repórter; liberar o carro (o Corola em que Rodrigo foi executado junto à porta do motorista, quando se preparava para voltar para a casa, após ficar bebendo e conversando com um amigo numa barraca de churrasquinho), que ainda está sob os cuidados da polícia. O automóvel estaria sendo periciado em busca de pistas, sendo desmontadas várias partes de seu interior. Na tomada de todas estas providências, quem muito tem ajudado é o irmão policial de Rodrigo, Emerson Rodrigues Faria, cabo da PM.

A notícia
Beatriz de Oliveira Faria conta que recebeu a notícia do assassinato pelo 190, no meio da noite, a partir de um telefonema feito por ela. Mas lembra que antes, por volta de 1h20 da madrugada, o ex-coordenador da Defesa Civil de Ipatinga e amigo da família, Noé Pedro, ligou para  ela querendo saber se Rodrigo estava em casa, o que já gerou certa apreensão: “Eu disse que não. Entretanto, pela voz dele, imaginei que algo havia acontecido. E comecei a ficar nervosa e preocupada. Me levantei, me vesti”, relata.
Em seguida, ‘Bia’ conta que foi até à casa de uma vizinha e conversou com ela sobre o assunto. “Meia hora depois – ela continua – liguei para a esposa do Noé, a Cremilda. Percebi, pelo tom de voz dela, que ela sabia de alguma coisa e não queria me dizer. Liguei então para o 190 e perguntei se tinha alguma ocorrência na Selim José de Salles ou proximidades. O policial que me atendeu perguntou quem eu era. Falei que era a esposa do Rodrigo Neto e ele disse que ele tinha sido baleado. Entrei em desespero”, lembra ‘Bia’, que diz ainda que o PM pediu que ela ficasse calma e fornecesse o endereço para que pudesse enviar uma viatura para lhe dar assistência.

O desabafo
A viúva revelou à reportagem do jornal VALE DO AÇO que já prestou depoimento para a Polícia Civil. Contou que não sabia se ele estava sofrendo ameaças: “Ele era contido e reservado. Não falava dos problemas do trabalho em casa, não relatava nada. Dizia sempre que isso era para me preservar, assim eu não sabia nada de sua vida profissional”, explica Beatriz.
“Agora – comenta a mulher – fica o sentimento de revolta pela forma covarde e traiçoeira como ele foi assassinato. Seja por qual motivo for, o quer que ele tenha feito a quem quer que seja, não precisavam tirar a vida dele desse jeito. Foi muito brutal e estavam esperando a hora oportuna para fazer isso”, observa a viúva de Rodrigo Neto.


Um pai e marido dedicado


‘Bia’ lembra que Rodrigo Neto tinha pouco tempo para ficar com ela e com o filho Arthur, situação que já sabia ser mais comum agora, tendo em vista que passou a ter dois empregos, na Rádio Vanguarda e também no jornal VALE DO AÇO. Mas conta que ele gostava de aproveitar bem os raros momentos que tinham juntos: “Ele gostava muito de ficar deitado no sofá da sala junto com o Arthur, assistindo desenho animado. Isso quando os dois não estavam brincando de fazer cócegas um no outro ou apostando corrida pela casa. Eu morria de medo de um deles se machucar”, recorda Beatriz, para em seguida acrescentar: “Nossa vida pessoal era muito reservada. Ele me preservava e dizia para eu não dizer para as pessoas que ele era meu marido. Mas ele era muito carinhoso. Às vezes íamos a alguma pizzaria e ficávamos lá dentro. Quando eu questionava, ele dizia que era para a minha segurança, e ainda ressaltava: - ‘Bia’, é bom evitar”.
A viúva descreve ainda que Rodrigo “era dedicado, mas às vezes chegava calado, parecendo estar nervoso e pedia para eu não fazer perguntas, pois tinha ocorrido umas coisas envolvendo o trabalho. Nunca trouxe problemas para casa. Não dava má resposta, não ficava nervoso nem comigo ou com o Arthur e mantinha o bom humor”, assegura a viúva de Rodrigo Neto.

Embora tenha estado com a família no enterro do pai, o filho único de Rodrigo Neto, que se parece muito com ele, provavelmente ainda não se deu conta da extensão da perda ou do quanto ela pode representar para sua vida. Alegre e sorridente, ele mesmo foi até o portão receber a equipe de reportagem. Dentro de casa, deitado no sofá, assistia desenho animado da Turma da Mônica e mostrava DVD dos Smurfs que seu pai havia comprado. Arthur alegrou-se ainda mais ao receber alguns pirulitos e foi levado pelo tio para jogar bola do lado de fora, enquanto sua mãe falava ao jornal.
 

Mais noticias do caderno Cidades
18/09/2014
22:08
Prefeitura de Fabriciano anuncia novo concurso para Educação

FABRICIANO – A Prefeitura de Coronel Fabriciano publicou retificações aos editais dos concursos públicos da Administração e Saúde.
 
15:01
Ciclo Sesc movimenta Ipatinga

IPATINGA – Passeio ciclístico não-competitivo, o “Ciclo Sesc” é uma iniciativa do Serviço Social do Comércio em parceria com o Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Bens e Serviços (Sindcomércio) do Vale do Aço.
 
14:12
Funcionários dos Correios deflagram greve em Ipatinga

IPATINGA – Empregados dos Correios deflagraram greve por tempo indeterminado em Ipatinga, na manhã dessa quinta-feira (18).
 
00:00
Equipamentos do Olho Vivo são retirados de Ipatinga

IPATINGA – A Fundação Guimarães Rosa, com sede em Belo Horizonte, concluiu nessa quarta-feira (17) a última fase da retirada dos equipamentos do sistema Olho Vivo em Ipatinga.
 
17/09/2014
23:00
Promotoria de Justiça vai coibir abusos de escolas particulares

IPATINGA – Tendo em vista o início das matrículas para o ano letivo de 2015 e a proximidade da renovação de matrículas, a 7ª Promotoria de Justiça de Ipatinga está recomendado às escolas particulares de ensino básico dos municípios da Comarca de Ipatinga adequações quanto à cobrança e divulgação de lista de materiais escolares e venda de uniformes, tendo em vista o previsto na Lei Estadual 16.
 
20:02
Candidatos de Ipatinga debatem sobre temas relevantes em sabatina na OAB

DA REDAÇÃO – A 72ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB Ipatinga) criou uma boa oportunidade para o eleitor escolher seu voto nas eleições de 5 de outubro.
 
00:00
Suplentes de vereadores em Ipatinga de olho no resultado das eleições

IPATINGA – A eleição de 5 de outubro não cria expectativa apenas nos candidatos que estão na disputa do pleito.
 
16/09/2014
22:48
Consul não planeja comprar imóvel e deseja que comodato seja mantido

IPATINGA – Em coletiva de imprensa realizada na tarde dessa terça-feira (16), data de 52 anos da fundação da Consul, o presidente da cooperativa, Matusalém Sampaio, falou sobre o desdobramento judicial em relação à possível venda do imóvel do hipermercado do Shopping do Vale, por parte da Usiminas.
 
22:34
Unipac é autorizada pelo MEC a oferecer o curso de Engenharia de Controle e Automação

IPATINGA - Preparar o aluno para estar apto a transformar atividades manuais em automáticas em todos os tipos de empresas com o uso de sistemas digitais, criando softwares e planejando como tudo será colocado em prática no mercado de trabalho, que está em crescimento no Brasil.
 
00:30
Consul obtém nova liminar que impede a venda do imóvel locado à cooperativa

IPATINGA – Nesta terça-feira (16), o presidente da Cooperativa de Consumo dos Empregados da Usiminas (Consul), Matusalém Sampaio, concederá entrevista coletiva, às 14h, para anunciar que o desembargador Pedro Bernardes de Oliveira, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), voltou atrás em sua decisão e concedeu nova liminar impedindo que a Usiminas venda o imóvel onde a cooperativa opera, no Shopping do Vale.