PREVISÃO DO TEMPO
COTAÇÕES
Coronel Fabriciano
Min: 21C   Max: 31C
Ipatinga
Min: 21C   Max: 31C
Santana do Paraíso
Min: 20C   Max: 30C
Timóteo
Min: 20C   Max: 31C
Cadastre-se
Redes Sociais 
 
Cidades
13/03/2013 - 00:00

Viúva de Rodrigo Neto ainda não sabe o que fazer


Beatriz de Oliveira: “Seja por qual motivo for, o que quer que ele tenha feito a quem quer que seja, não precisavam tirar a vida dele desse jeito”


FOTO: LAIRTO MARTINS

Para se preservar a viúva de Rodrigo Neto aceitou ser fotografada na penumbra
IPATINGA – Na tarde desta terça-feira (12), a viúva do repórter policial Rodrigo Neto de Faria, 38 anos, assassinado com três tiros no início da madrugada da última sexta-feira (08), no bairro Canaã, se pronunciou pela primeira vez após o crime. Natural de Coronel Fabriciano, embora tenha ido ainda pequena morar em Caratinga, Lourdes Beatriz de Oliveira Faria, a ‘Bia’, de 33 anos, aceitou receber a reportagem do jornal VALE DO AÇO na residência da família, no bairro Cidade Nobre. Mesmo ainda muito abalada, ela falo durante cerca de 40 minutos. Entre declarações e choros, comentou sobre a morte do marido, sua relação com a família, e admitiu: por enquanto ainda não sabe o que vai fazer de sua vida depois do trágico acontecimento.

Desde o enterro do jornalista, na manhã do último sábado (09), ‘Bia’ e o filho Arthur, de seis anos, foram para a casa dos familiares em Caratinga. Mas ela e o garoto tiveram que retornar na manhã desta terça. Vieram acompanhados da mãe de ‘Bia’, a dona de casa Maria Rosa, e de seu irmão, José Carlos. Os dois estão fazendo companhia à viúva e o menino em sua casa, alugada exatamente no dia anterior à morte de Rodrigo.

‘Bia’ explicou que está de novo em Ipatinga para resolver alguns quesitos, vários trâmites burocráticos que envolvem o caso, como obter a certidão de óbito, já que o corpo foi sepultado sem o documento; tentar conseguir a carteira de trabalho do repórter; liberar o carro (o Corola em que Rodrigo foi executado junto à porta do motorista, quando se preparava para voltar para a casa, após ficar bebendo e conversando com um amigo numa barraca de churrasquinho), que ainda está sob os cuidados da polícia. O automóvel estaria sendo periciado em busca de pistas, sendo desmontadas várias partes de seu interior. Na tomada de todas estas providências, quem muito tem ajudado é o irmão policial de Rodrigo, Emerson Rodrigues Faria, cabo da PM.

A notícia
Beatriz de Oliveira Faria conta que recebeu a notícia do assassinato pelo 190, no meio da noite, a partir de um telefonema feito por ela. Mas lembra que antes, por volta de 1h20 da madrugada, o ex-coordenador da Defesa Civil de Ipatinga e amigo da família, Noé Pedro, ligou para  ela querendo saber se Rodrigo estava em casa, o que já gerou certa apreensão: “Eu disse que não. Entretanto, pela voz dele, imaginei que algo havia acontecido. E comecei a ficar nervosa e preocupada. Me levantei, me vesti”, relata.
Em seguida, ‘Bia’ conta que foi até à casa de uma vizinha e conversou com ela sobre o assunto. “Meia hora depois – ela continua – liguei para a esposa do Noé, a Cremilda. Percebi, pelo tom de voz dela, que ela sabia de alguma coisa e não queria me dizer. Liguei então para o 190 e perguntei se tinha alguma ocorrência na Selim José de Salles ou proximidades. O policial que me atendeu perguntou quem eu era. Falei que era a esposa do Rodrigo Neto e ele disse que ele tinha sido baleado. Entrei em desespero”, lembra ‘Bia’, que diz ainda que o PM pediu que ela ficasse calma e fornecesse o endereço para que pudesse enviar uma viatura para lhe dar assistência.

O desabafo
A viúva revelou à reportagem do jornal VALE DO AÇO que já prestou depoimento para a Polícia Civil. Contou que não sabia se ele estava sofrendo ameaças: “Ele era contido e reservado. Não falava dos problemas do trabalho em casa, não relatava nada. Dizia sempre que isso era para me preservar, assim eu não sabia nada de sua vida profissional”, explica Beatriz.
“Agora – comenta a mulher – fica o sentimento de revolta pela forma covarde e traiçoeira como ele foi assassinato. Seja por qual motivo for, o quer que ele tenha feito a quem quer que seja, não precisavam tirar a vida dele desse jeito. Foi muito brutal e estavam esperando a hora oportuna para fazer isso”, observa a viúva de Rodrigo Neto.


Um pai e marido dedicado


‘Bia’ lembra que Rodrigo Neto tinha pouco tempo para ficar com ela e com o filho Arthur, situação que já sabia ser mais comum agora, tendo em vista que passou a ter dois empregos, na Rádio Vanguarda e também no jornal VALE DO AÇO. Mas conta que ele gostava de aproveitar bem os raros momentos que tinham juntos: “Ele gostava muito de ficar deitado no sofá da sala junto com o Arthur, assistindo desenho animado. Isso quando os dois não estavam brincando de fazer cócegas um no outro ou apostando corrida pela casa. Eu morria de medo de um deles se machucar”, recorda Beatriz, para em seguida acrescentar: “Nossa vida pessoal era muito reservada. Ele me preservava e dizia para eu não dizer para as pessoas que ele era meu marido. Mas ele era muito carinhoso. Às vezes íamos a alguma pizzaria e ficávamos lá dentro. Quando eu questionava, ele dizia que era para a minha segurança, e ainda ressaltava: - ‘Bia’, é bom evitar”.
A viúva descreve ainda que Rodrigo “era dedicado, mas às vezes chegava calado, parecendo estar nervoso e pedia para eu não fazer perguntas, pois tinha ocorrido umas coisas envolvendo o trabalho. Nunca trouxe problemas para casa. Não dava má resposta, não ficava nervoso nem comigo ou com o Arthur e mantinha o bom humor”, assegura a viúva de Rodrigo Neto.

Embora tenha estado com a família no enterro do pai, o filho único de Rodrigo Neto, que se parece muito com ele, provavelmente ainda não se deu conta da extensão da perda ou do quanto ela pode representar para sua vida. Alegre e sorridente, ele mesmo foi até o portão receber a equipe de reportagem. Dentro de casa, deitado no sofá, assistia desenho animado da Turma da Mônica e mostrava DVD dos Smurfs que seu pai havia comprado. Arthur alegrou-se ainda mais ao receber alguns pirulitos e foi levado pelo tio para jogar bola do lado de fora, enquanto sua mãe falava ao jornal.

Mais noticias do caderno Cidades
21/11/2014
12:01
Afluentes do ribeirão Caladão são desobstruídos

FABRICIANO – Para garantir que o período chuvoso que se aproxima não traga grandes problemas à população que mora às margens do ribeirão Caladão, a Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente da Prefeitura de Coronel Fabriciano está promovendo uma série de ações.
 
20/11/2014
23:27
HMC recebe especialistas para Jornada de Ortopedia

IPATINGA - Médicos ortopedistas, fisioterapeutas e estudantes serão esperados no Hospital Márcio Cunha (HMC) em Ipatinga, MG, nos dias 28 e 29 de novembro, para a 9ª Jornada de Ortopedia do Vale do Aço.
 
23:25
Últimos dias de inscrições para o Vestibular 2015 Unileste

Terminam na próxima quinta-feira (27) as inscrições via internet para o Vestibular 2015 do Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste).
 
23:16
Pagamento feito pelo Legislativo injeta quase R$ 174 mil na economia fabricianense

FABRICIANO – Nesta quarta-feira (19), o presidente da Câmara Municipal de Coronel Fabriciano (CMCF), vereador Canídia (PT), anunciou o pagamento da segunda parcela do 13º salário dos servidores do Legislativo.
 
12:29
Moradores entusiasmado com Academia da Saúde no Bom Retiro

IPATINGA - A  manhã da última terça-feira (18) ficou movimentada no bairro Bom Retiro, ocorreu a inauguração de mais uma Academia da Saúde, realizado pela Prefeitura de Ipatinga.
 
10:35
PM anuncia “Operação Natalina”

IPATINGA – A pouco mais de um mês para o Natal, o comando do 14º Batalhão de Polícia Militar já prepara o esquema de segurança no comércio da região.
 
02:25
Atraso na liberação do Distrito Industrial II pode espantar investidores

TIMÓTEO – Conforme o JORNAL VALE DO AÇO divulgou na edição do dia 15, 169 empresas estão na lista de espera pela liberação de uso do Distrito Industrial II, cujo terreno foi adquirido há três anos pela Prefeitura de Timóteo.
 
19/11/2014
23:29
Vereadores votam nesta quinta projeto de uso e ocupação do solo de Ipatinga

IPATINGA – A Câmara Municipal de Ipatinga aprecia na reunião ordinária desta quinta-feira (20), em primeira votação, o Projeto de Lei 83/2014, de autoria do Executivo, que dispõe sobre o parcelamento, uso e ocupação do solo urbano no município de Ipatinga.
 
23:11
Para as mulheres, sobrevivência nas ruas é ainda mais difícil

IPATINGA – A exposição às mais indignas condições de vida afeta todos que encontram nas ruas o único espaço para sobreviver.
 
11:14
População aprova mudanças no trânsito do Iguaçu

IPATINGA - Uma semana após mudanças no trânsito em diversas ruas, moradores do bairro Iguaçu aprovam as intervenções feitas pela Prefeitura de Ipatinga.